quarta-feira, 25 de maio de 2016

Leitura, Escrita e Matemática: 4-5 anos!

Resumo comentado  pré escola: 4-5 anos.

The Well trained Mind continuação.





      Em outro post fiz um resumo comentado dos 0 aos 3 anos e neste fiz um resumo sobre os quatro e cinco anos de idade.  Achei difícil fazer uma síntese do capítulo pois tem muita informação importante. Fiz o que pude e também tentei acrescentar dicas de livros em português. Coloquei meus comentários e acréscimos em fonte azul.






Capitulo 4: The Well Trained Mind

        São poucos os benefícios que uma pré escola formal pode dar a criança de cinco anos a não ser aprender a formar fila, levantar a mão para fazer perguntas e levar a bandeja do lanche sem derramar. 
   
     Para crianças de quatro anos os benefícios da pré escola são menores ainda. A maioria das crianças com quatro anos tem um tempo de atenção microscópico ( muito pequeno), e estão em fases muito diferentes umas das outras, algumas podem gostar de desenhar e e fazer trabalhos manuais e ser completamente desinteressadas em aprender a ler, outras podem querer aprender a ler e estão completamente desinteressadas em escrever, outras podem rejeitar completamente a leitura e a escrita. Lembro-me bem a luta para Josué sentar pra fazer um desenho, pintar ou recortar, de nada disso queria saber com 4 anos por outro lado a gostava de fazer várias "brincadeiras" de leitura e matemática. Eu poderia ficar a tarde toda lendo livros para ele que ele iria ficar sentado escutando.

      Até mesmo no ensino em casa pouco são os ganhos de seguir um currículo formal para 4 e 5 anos. Ao invés disso os primeiros quatro e cinco anos da criança devem ser gastos em ensino informal preparando a criança para o primeiro ano. Muitos podem ficar se perguntando como assim informal, o que ela quer dizer com informal... não fazer "atividades"nesta idade, não exigir da criança o que não gosta de fazer, deixar livre, apenas brincar etc... Eu me perguntava isso todos os dias quando as idéias do livro didático  que usava eram recortar, colorir...

     Segundo Bauer com apenas 30 minutos por dia mais o o uso do cotidiano para o ensino informal você pode facilmente ensinar seu filho a começar a ler, escrever e formar conceitos matemáticos, tudo sem que a criança necessite de um livro didático para preencher (workbook) ou um manual do professor.

    Ao invés de forçarmos os "trabalhos" ou batalharmos para a criança conseguir completar toda a página de um livro didático, nesta idade devemos ter o alvo de ensinar a leitura e a matemática da mesma maneira que  ensinamos nossos filhos a falar, a amarrar os sapatos ou a se vestir.

E como fazemos isso? Demonstrando nós mesmos, praticando com eles por alguns minutos, falando sobre  os sons, as letras, as rimas, as palavras, as quantidades, as medidas, os números durante a rotina diária.

Ex. Somos quatro na casa. Quantas colheres devemos colocar na mesa para termos uma para cada um de nós? Você pode me alcançar a lata que está escrito tomate,  você conhece o T que tem o  som t,t,t.

Você pode utilizar cartazes, jogos, livros didáticos mas você não precisa deles!


Leitura


    Na educação clássica você deve ter como objetivo número um ter seu filho lendo fluentemente ao começar o primeiro ano com 6 anos. E ler é simples! Aprender a ler também é simples!
    Muitas vezes vemos tantos livros sobre consciência fonológica, decodificação, leitura, estimulação que tendemos a ver a leitura como algo difícil de ser ensinado e que só um professor formado pode ensinar a ler. 
    Entre as idades de 4 à 6 anos a maioria das crianças que tenham ouvido histórias dos pais desde cedo e não sofram de nenhum problema orgânico podem aprender a ler e qualquer adulto pode ser um tutor para as habilidades fônicas básicas.


Dicas:

     Continue a imergir a criança de 4 a 5 anos na linguagem assim como foi sugerido dos 0 aos 3 anos. Leia para criança sempre para a criança no "mundo real": nomes de lojas, etiquetas, placas, adesivos, caixas de remédios, pacotes de alimentos, cartazes dos postos de gasolina.
 
    Exponha muito as crianças a  audiobooks. Os pequenos podem ouvir e gostar de livros que estão bem além de seu nível de vocabulário. Crianças de 3 a 5 anos podem escutar as histórias de autores como Rudyard Kipling ( Histórias assim e o Livro da Selva - Contos de Mogli), C. S. Lewis (As Crônicas de Nárnia), J.M. Barrie ( original Peter Pan), E.B Whites ( A teia de charlotte) Frances Hodgson Burnett ( A princesinha, O Jardim secreto) C. Dickens (Um Conto de Natal). Que são ótimas idéias para leituras em voz alta nesta fase. Nem sempre encontramos tantos audiobooks em português como gostaríamos. Abaixo do post coloco o link da amazom brasileira para cada um desses livros, com frete grátis, que você também encontra em ebook por um preço bem bom.


    Neste site Universidade falada  encontrei alguns audio books Um conto de natal, A volta ao mundo em 80 dias, 20 mil léguas submarinas, Os contos de Tom sawer.

    Ouvir histórias de livros faladas faz com que a criança armazene uma enorme quantidade de sons de milhares de palavras em sua mente. quando futuramente ela começar a ler terá um avanço muito rápido por reconhecer bem sonoramente as palavras.

     Mantenha a leitura em voz alta e a leitura em conjunto, comece a fazer perguntas mais complexas das histórias que você leu.


   O que e como ensinar?

   Na idade de 4 anos a criança deve conhecer todas as letras do alfabeto e os sons que elas fazem, continue a trabalhar na letras e sons. Ex, Ter o alfabeto com imã para colocar na geladeira... dar a criança a letra S e dizer s,s,s  Sapo sou dizer filha me alcança a letra que tem o som t,t,t.

    Em algum momento entre a idade de 4 e 5 anos a maioria das crianças já está preparada para ler. Você pode sentar com ela com um simples guia para ensinar os fonemas ( Os sons que as letras fazem quando combinadas em palavras.)

   Muitos pais tem dúvidas de como são os sons dos fonemas, por onde começar, como combinar, existem alguns guias simples de método fônico interessantes que podem ser seguidos neste processo como: Alfabetização fônica. Cappovila F.





 Aqui um Video com os sons de cada letra.. 



   Vá devagar repetindo muitas vezes os mesmos conteúdos de forma falada, releias as lições e primeiras combinações dos sons em palavras até sue filhos se sentir confortável em repetir sozinho. Trabalhe 15 minutos por dia com os sons das letras e as combinações dos sons. Sente em algum momento do dia com a criança com livros bem simples que ela possa tentar ler sozinha. De a chance da criança tentar sonorizar as palavras mas se ela trancar sonorize para ela e vá adiante.
 Existe  uma coleção bem fonêmica para crianças em alfabetização de Sônia Junqueira que ajuda neste processo de primeiras leituras. Usei com Josué o Macaco e a Mola.




      Comece com cinco minutos de leitura de um livro fácil por dia e vá trabalhando para alcançar quinze minutos. Não pergunte: Você quer ler agora? ( Eles sempre dizem não) Planeje o momento para estabelecer o hábito como o de escovar os dentes, tomar banho, arrumar a cama. Você vai se impressionar com a velocidade que a criança começa a sonorizar as palavras por ela mesma. Ao mesmo tempo que você vai lendo vai explicando as regras conforme forem aparecendo as palavras no livro que está lendo. Por exemplo ao ler Rato pode dizer o R quando está no início da palavra tem um som forte RRR, mas no meio da palavra tem o som fraco a não ser que sejam dois RR juntos. Essas regras simples  vão sendo memorizadas com a freqüência e a quantidade de leitura. 

      E se meu filho não está preparado para ler? Se você já tem o habito de ler para seu filho desde bebê você pode começar a ensinar seu filho a ler com quatro anos ou pode começar com a idade de cinco anos e realizar o processo em menos tempo. Geralmente o segundo ou terceiro filho que já assistem os mais velhos no processo de leitura querem aprender antes. Que é o caso de Giovi que com dois anos já pergunta o que está escrito quando vê uma palavra, reconhece algumas letras, tenta ler e parece não ver a hora de ler sozinha. Também, acompanhou o mano no processo de alfabetização desde que nasceu.

     A maioria das crianças com cinco anos já são capazes de ler, o que não significa que elas vão querer aprender a ler. Uma criança que choraminga, e reclama cada vez que você tenta ensinar o som das letras ou trabalhar alguma leitura de palavras, não está demonstrando incapacidade e sim está tendo um comportamento de uma criança de sua idade que não quer parar para começar a fazer algo desconhecido que envolve esforço. Se a criança falar que não quer aprender a ler diga a ela que ela fará 5 minutos de leitura em conjunto todos os dias mesmo assim.

Escrita


       A aprendizagem da escrita não precisa começar junto com a leitura, muitas crianças aprendem a ler bem antes de terem coordenação motora fina para escrever. Então a aprendizagem de leitura pode ser bem separada da escrita. Quando você perceber que seu filho está tendo mais coordenação, e consegue pegar o lápis de forma certa confortavelmente então comece a escrita. Pegue um caderno com espaço grande entre as linhas, ou um caderno de desenho que você mesma fez as linhas e ensine uma letra ou um número de cada vez com os movimentos corretos de escrita. Ensine a letra maiúscula e minúscula juntas.  Aqui em casa achei melhor começar com letras em lixa e escrita em areia, pois a luta era grande. Você pode encontrar mais sobre isso aqui.


    É bem melhor que o processo demore mas a criança consiga aprender bem a sequência de movimentos de cada letra, nem que ela desenhe só uma vez a letra por dia. Faça isso até ensinar todas as letras do alfabeto e os números de 1 a 100. Os programas que a autora indica são Zaner-Bloser e Handwriting without tears ( Escrevendo sem lágrimas) programa que também incentiva os movimentos corretos  e mais perfeitos possíveis e menos repetição das letras. Cada lição deste programa é de 15 minutos: 10 min. de instrução e 5 minutos de prática. Esses programas podem ser seguidos aqui já que o alfabeto é o mesmo.

   Depois que você trabalhou todo o alfabeto, comece as incentivar a cópia de palavras que você mesmo escreve para ela, nomes de pessoas da família por exemplo. Frases curtas como Eu te amo, Eu vou brincar. Assim a criança não está só praticando a escrita mas também entendendo letras maiúsculas para nomes de pessoas, espaço entre as palavras, pontuação. Nesta idade 10 minutos por dia de cópia 3 vezes por semana é o suficiente.  Sobre a cópia você pode ler mais aqui

Freqüência e consistência trazem resultados mais rápidos do que sessões prolongadas. 

      Sobre a introdução das cursivas existe um grande debate sobre o momento de se introduzir, alguns introduzem antes da letra bastão, outros postergam o processo, outros recomendam começar entre a primeira e quarta série. O que recomendamos é começar cursiva quando a criança já está escrevendo bem em letras de forma isso geralmente ocorre no metade da segunda série.


Matemática


      Agora que a criança já sabe contar, continue a fazer "diariamente" matemática adicionando e subtraindo no contexto da rotina diária. Colocar a mesa é um grande exercício de matemática, peça para criança verificar quantos, pratos, garfos, copos precisa colocar. 
- Adicionar e subtrair quando está na feira de legumes ou frutas;
- Cozinhar  muito juntos- receitas são cheias de quantidades e medidas.
Jogae jogos como Uno. 
- Faça muitas adições e subtrações com materiais concretos ( feijões, botoões, lápis).
- Pratique a contagem até cem, de dois em dois, três em três...
- Aprenda sobre dinheiro, tempo, figuras geométricas
- Aprenda a escrever os números.
Se vocês fizer isso seu filho estará preparado para matemática da primeiro ano.




Livros em português indicados pela autora para ouvir em audiobook ou leitura em voz alta.


Um comentário:

Se você deseja tirar alguma dúvida sobre a atividade, comentar a idéia ou compartilhar alguma experiência deste atividade com seu filho...não deixe de escrever aqui.